You are currently browsing the category archive for the ‘coisas da bola’ category.

grande angola, na CAN!

não é por superstição, que eu não sou dessas – sou das outras!
mas, também não quero estar a dar força, a quem já tem que baste!

já que falamos em psicólogo, arranjo mais um cliente. o miguel veloso. a falta de confiança do rapaz é tão grande, que aquilo que o fez conquistar o lugar – bom sentido posicional, bom a defender e soltar a bola para o ataque com extrema facilidade – se transformou agora nas caracterísiticas do jogador que ele substituiu, o custódio – de cada vez que tem a bola joga preferencialmente curto, pelo seguro, para trás ou para a lateral.

e aquele cabelo, por.amor.da.santa!!!!

ora deixa-me cá falar um pouco de bola.
só um pouquinho, mesmo, que cada vez percebo menos disso, se é que alguma vez percebi.
é difícil de entender, como é que alguém contrata o purovic. mas, pronto, contrataram está contratado!
é difícil de entender, como é que se põe o gajo a jogar. mas, pronto, ele é opção nem que seja para andar a estorvar lá no meio e um motivo de distracção para quem está na bancada e pensa “deixa cá ver, quantas vezes é que o gajo hoje vai cair sozinho!”
mas se ele é mesmo opção, que tal contratarem um psicólogo para ajudar a controlar os níveis de ansiedade do moço? já que não se pode fazer nada contra aqueles pés de chumbo, coitado, ao menos que o rapaz não sofra com isso! é que eu chego a ficar com pena da criatura… tanto empenho e saem os tiros todos ao lado!

o sporting apresenta, como uma das justificações para a sua inconstância exibicional, a juventude do plantel. nada melhor para colmatar isso, do que contratar um avançado brasileiro de 22 anos!
parece-me excelente!
(era lindo se eu tivesse de engolir este post, mas tenho sérias dúvidas…)

desde o início, que acho que a forma do paulo bento falar, deixava muito a desejar para alguém que quer ser líder de um grupo. depois, com os meus botões, pensava que se calhar eu estava a ser demasiado exigente, e que aquilo que não funciona comigo pode funcionar com os outros, sei lá!
a forma como nos expressamos é fundamental, quando queremos fazer passar a nossa mensagem. um discurso simples, mas fluído e sem engasganços, ajuda muito.  para que isso aconteça é preciso, não só termos a certeza do que queremos dizer, e não menos essencial, estarmos preparados para as questões que nos podem colocar. infelizmente, para paulo bento isso não é uma coisa importante. continuando a tradição antiga do treinador de futebol, sai tudo de improviso que assim é que a malta vê que somos genuínos. e há a quem, improvisando de momento, as coisas lhe corram bem, porque têm facilidade de raciocínio e domínio claro da língua. nenhum destes atributos paulo bento tem. logo, deveria fazer muito trabalho de casa. ensaiar muito. e, principalmente, questionar-se muito.
assim, neste momento tem uma equipa à total imagem e semelhança do seu discurso – engasgada, sem objectividade, cheia de clichets e com um futebol completamente circular (andam, andam, andam e não saem do mesmo sítio).
em situações de crise, o líder tem um papel fundamental no despertar do torpor. isto equivale a dizer que paulo bento no sporting só se arrisca a que tudo vá ficando cada vez pior – porque da forma como os jogadores estão em campo, é perfeitamente notória a saturação do discurso, a ausência de motivação.
sei tão bem o que isso é…

grande golo do setúbal.
o pereirinha saíu porquê? lesão? espero que sim, senão o paulo bento revela-se um grande nabo. é que tirar um jogador aos 36′, que não costuma ser opção titular, revela que se errou na escolha da equipa. está tudo doido, é o que é.
e, felizmente, o purovic aleijou-se! não é por mal, mas é a única forma dele não jogar. assim, está lá o paez que é bem mais jeitoso. e giro.

o jogo da selecção, sim. é uma tristezinha, como se pode jogar tão poucochinho…
o ronaldo e o quaresma andam a brincar às fintas. o nuno gomes, coitado, já não lhe bastava ter aqueles pézinhos que não abundam de técnica, ainda se vê ali encarcerado entre os defesas, à espera que os meninos atrás citados resolvam fazer qualquer coisa de positivo.
falta a esta selecção um grande jogador. coisa que o ronaldo ainda não é, por ser demasiado jovem e muito inconstante. o scolari deve pensar que é a braçadeira de capitão, que de vez em quando se lembra de lhe dar, que o vai modificar, mas um jogador genial como ele não pode ter o ónus de ser o pêndulo de uma equipa. pelo menos por enquanto. ainda é cedo. mas não vejo, neste lote de jogadores, quem esteja ao nível de substituir o figo nessa função. porque são todos demasiado jovens e os que têm mais idade não têm talento acima da média, para já terem experiência consecutiva de grandes palcos.
o futebol cansa-me. não parece, mas cansa!

claro que os planos de ir ao estádio, ficaram por isso mesmo – sou cá uma calona!!!
entretanto, deixa-me ir à procura de uma foto com verde, para mudar o cabeçalho – pode ser que ajude!

é um jogador… de grande qualidade ãã naturalmente ãã deixaaã… deixa sempre a sua… a sua marca no… nos jogos que… que efectua, agora não é uma sensação de alívio até porque… o jogador que… entrou a substituí-lo no… no jogo de… de roma ãã acabou por se tornar, por se tornar decisivo. 

com esta eloquência, logo, até os comemos!

… e espero não me arrepender – quarta vou ver o sporting com a roma!

já enjoa o despudor do pessoal da bola. em todos os jogos que se vêem na televisão, há sempre algum (jogador, treinador ou dirigente) que lança uns palavrões sem censura de ninguém.
na quarta-feira, após o segundo golo do vitória de setúbal (que ditaria a vitória sobre o benfica) o treinador carlos carvalhal, nos festejos, lança um carinhoso “toma, filho da puta!”.
ontem, veio com pele de cordeiro, dizer que aquilo era o desabafo dos festejos e que não tinha intenção de ofender ninguém do benfica. se calhar era dirigido ao jogador dele, querem ver? ou seria ao árbitro?
o que me faz confusão, é ele achar que é normal festejar um golo com uma tirada daquelas.
quem sabe, um dia destes um filho/a ainda veja coisa semelhante dirigida a ele. e ache normal.
é o mundo da bola. dos machos que dizem palavrões, coçam os tomates e cospem para o chão – quando não o fazem para a cara dos adversários! é bom para o espectáculo!

isto é fantástico! o fátima pode dar-se ao luxo de hoje perder um zero com o sporting!
ao que isto já chegou!!

* esta merda de andarmos a imitar os ingleses é muito gira, mas não tem o mesmo efeito! se hoje o sporting e o benfica forem eliminados, a taça da liga torna-se numa coisa que não tem interesse nenhum. e os tipos da carlsberg a engolirem em seco.

– o golo que o nani marcou ao middlesborough é um monumento!
– dos 90 minutos do jogo nacional-sporting devo ter dormido entre 70 a 80 minutos – das duas, uma: ou eu não gosto de futebol, ou o jogo estava a ser uma… um… sei lá, tédio!

joão moutinho

izmailov    –    vukcevic

romagnoli

yannick    –    liedson

 

um meio campo e um ataque de cambutas!
estamos feitos!!!

la roma non si discute, si ama


coliseu


fonte de trevi


praça navona

la roma non si discute, si ama


basílica de s. pedro


piettá


panteão

la roma non si discute, si ama


prêt-a-porter eclesiástico


estes romanos são loucos!


rio Tibre

la roma non si discute, si ama*


antico caffé greco

 
café sant eustache


gelataria giolotti

* lema da a.s.roma – a propósito da romasporting

ainda bem que não tenho responsabilidades na matéria, sou espectadora de sofá, e assim possa fazer as análises mais disparatadas que mal nenhum vem ao mundo – para além de não ser levada muito a sério.
vi o jogo do sporting e andei a ver o benfica e o porto a meias.
e os jogos de ontem, vieram confirmar a ideia que tinha ficado com o jogo do sporting: as nossas equipas não apresentam um futebol consistente, e era mesmo rezar pelos resultados! não consigo gostar de ver jogos com tão fraca qualidade de jogo. onde a bola anda sempre aos solavancos, raramente se consegue ver uma jogada que tenha princípio, meio e fim, e onde despontam aqueles anormais daqueles jogadores que correm, correm, correm com a bola nos pés, para depois a perderem em rodriguinhos de merda!
já para não falar na fita que os meninos fazem, de cada vez que alguém lhes toca. a minha preferida é quando levam um toque nas canelas, e se rebolam como se estivessem para parir!! aqueles meninos usam caneleiras de carbono, não brinquem! são leves e duras. na maioria das vezes, nem devem sentir nada! uma corja de fiteiros, que a nossa cultura da manha ajuda a manter!

* não sei bem o que isto quer dizer, mas que é giro, é! mais giro, só as lamentações do camacho!

é que ver aqueles jogos de futebol [sim, porque andei a passear pelos três] dá cá um enjoo!!
senhor, arranjai um lugar no céu, para as pobres almas que ainda pagam para ver aquilo ao vivo!

os sportinguistas andavam danadinhos para terem um filho pródigo, à semelhança do rui costa no benfica, para poderem aplaudir um golo que ele marca e pede muita desculpa e toda a gente bate palmas e ganda empatia e que merdice de coisa!
há situações que já no original são ridículas, quanto mais as cópias!

e o polga? já vos falei que o polga esteve brilhante?

(três anos a fazer terapia, e não consigo deixar de avacalhar um bocado, sempre que digo algo mais sério)

depois de sofrer p’ra cacete com o jogo, já estive a ver o episódio da semana passada do 24 e agora vou ver o desta!
se não é ser-se maluco, anda lá perto!

repito a dose do post anterior. muito polga, muito miguel veloso, raisparta o van der sar e finalmente gostei imenso do abel e do ronny. mais do abel.

até agora, tudo bem!
polga excelente, miguel veloso grande e van der sar… imenso!
o djaló pode ir já para o banho. e não tarda o romagnoli, também.
e o liedson devia ter levado uma chapada à 2ª vez que caiu à toa.
o relvado… cruzes, credo!

(já não tenho idade para ver isto! mariaaaaa! anda depressa para casa para me dares miminhos)

quais amor à camisola, pá!! tretas!
um gajo tem de ser profissional e mais nada!
e ter respeito por si.

que raio se passava hoje??? todas as saídas de oeiras estavam empedernidas. isso mesmo – empedernidas! começo a ficar fartinha! não tarda compro um helicóptero!
hoje não me lembrei de loiras. nem me lembrei de nada em especial – acho que vinha meio anestesiada. quer dizer, estou a pensar no jogo do scp mailogo!
e por falar em bola, querida cristina, ontem vi o teu benfas com relativa atenção. meu deus, [se ele existe que me perdoe evocá-lo por motivo tão fútil] eu sei que do outro lado estava o campeão europeu, mas… naquela equipa só houve um jogador – o teu querido rui costa. os outros, coitados, até podiam ser muito bons lá nos seus países da américa do sul, mas ainda têm de comer muito cozido à portuguesa!!! confrangedor. vá lá, para a nossa liga é capaz de chegar. mas nada daquela equipa maravilha que o presidente do slb faz questão de apregoar todos os inícios de época – será que ainda alguém suporta ouvi-lo?
vai na volta daqui a uma semana e meia levo com tudo isto em cima, no jogo benficasporting, mas não é disso que estamos a falar. é mais champions league!
também podia falar do fcp, mas não vi nada, a não ser os golos. e o do liverpool resulta de uma falha de marcação – como quase todos os golos, isso é uma redundância!
o meu sporting logo? eh pá, eu de futebol não percebo nada!!!

(para eu andar a falar tanto da bola, deve ter havido alguma coisa que não ficou muito bem resolvida, lá na rute…)

… mas, a minha querida cristina lá me picou! diz-me ela ali em baixo “mas já viste a onda de desculpabilização?”

há os que não entendem que um líder não pode ter essa margem de erro. não chegam lá…
mas, há uma tendência muito grande para não sermos exigentes com os outros – assim, esperamos, que no dia do nosso juízo, não o sejam connosco também, e nos desculpem os erros e os fracassos que são feitos de forma displicente.
a cereja no topo do bolo vai para o argumento daquilo que ele já fez, servindo assim de atenuante. como se a indignação perante aquele acto tresloucado, fosse uma tentativa de branqueamento do seu passado. não vejo que interesse alguém pode ter em apagar feitos que foram festejados por todo o país. isso é completamente ridículo.
nada me move contra o senhor. nem a favor. no lugar dele poderia estar uma das minhas melhores amigas, que por acaso, já foi seleccionadora nacional – e a minha posição seria exactamente a mesma: acharia inadmissível.
e penso que o presidente da fpf quer ter mais uma apuramento no currículo, antes de se retirar do cargo – e se os tivesse no sítio para o demitir, pensa ele que comprometeria seriamente esse apuramento. eu acho que ele já está a ser seriamente comprometido há alguns jogos, mas isso é futebol e não interessa nada!

depois do post que escrevi, nada melhor que o jogo de ontem, para confirmar a minha ideia: não há pachorra para malabaristas da bola. o jogo foi péssimo. de uma displicência medonha. o cristiano ronaldo está a precisar urgentemente de um banho de humildade. aqueles centrais, ó valha-me nossa senhora. o deco, onde é que ele anda?. tanto passe mal feito. tanto toque de calcanhar para ninguém. enfim, deu mesmo para perceber que é uma perda de tempo ficar a olhar para a televisão. tão cedo não me apanham!
por último, e já mesmo no fim, aquela cena inqualificável do seleccionador. e a seguir, pior ainda – a justificação que ele dá para aquela atitude! mas, será que o tipo pensa que nós somos todos atrasados mentais? que não percebemos o que se passou?
não me parece, perante a arrogância desvairada da justificação, que ele tenha a humildade de reconhecer que esteve mal, e que apresente a sua demissão.
não percebo, se a f.p.f. não tomar essa decisão. aquela atitude, embora sendo de condenar, ainda seria aceitável num qualquer treinador de clube de bairro. num profissional altamente remunerado, treinador de uma selecção de um país, líder de um grupo, é inadmissível.

apesar da grande ligação que tenho com o futebol (tão grande que às vezes enjoa!), não sou muito dada a ver jogos, nem a ter ídolos. gostava imenso do zidane. do paulo sousa. do baresi. do cantona. gosto do henry.
aquilo que mais me fascina num jogador é a sua capacidade de resolver de forma simples, e eficaz, os lances. ou seja, que saiba exactamente o que vai fazer da bola quando esta lhe chega aos pés. sem precisar de andar a fintar uma data deles. claro que gosto de ver um bom drible, mas os jogadores que recorrem sistematicamente a ele, cansam-me. gosto de jogos de bola corrida. a bola a passar pelos pés de quase todos os jogadores, dá-me seca. embora, reconheça que algumas vezes isso seja estratégico, tanto para assegurar a posse de bola em caso de vantagem no marcador, que se quer manter, como para fazer a outra equipa sair da “toca” em caso de necessidade de marcar. mas eu de estratégia pouco percebo, e nem preciso de perceber porque não quero ser treinadora.
mas voltando ao que me fez começar a escrever este post. já há muito tempo, que não tinha um jogador que me caísse no goto. sou extremamente distraída a ver jogos, e as acções individuais dos jogadores, raramente, me prendem a atenção em jogos seguidos.
mas, o miguel veloso do sporting tem tido esse condão. gosto imenso de o ver jogar. para além da disponibilidade física com que aborda o jogo, e da sua destreza em passar a bola tanto com o pé esquerdo como com o direito, o que mais me fascina é aquela facilidade em entregar a bola quase no momento exacto em que a recebe. como se quase não lhe tocasse. e como se tivesse o dom da ubiquidade, e conseguisse ver o campo com uma visão ampla de 180º.  ou talvez, às vezes, um pouco mais.
a qualidade do passe é fundamental, nos jogos colectivos. mas nem todos os jogadores a têm ao mesmo nível. e nem acho que o miguel veloso tenha a mesma que o manuel fernandes, mas para um médio defensivo, ele é mesmo muito bom. e pressinto que ele será mesmo a próxima saída do sporting.
e para alegria da minha querida cristina, embora eu não goste muito dele [irrita-me a cara dele, a boca dele, o facto dele chorar por ter marcado o golo ao benfica, só preconceitos como podem verificar], se falamos em qualidade de passe é inevitável falar do rui costa. ele, como se diz na gíria futebolística, entrega a bola redonda. lamentavelmente, para ele, muitas das vezes recebe-a quadrada. mas ele transforma-a outra vez em redonda.
é um dom, o que é que se há-de fazer. o treino ajuda, mas se não vem connosco, não se iludam…

recebi uma chamada assim: “ah, como estás aí perto podias comprar-me dois bilhetes para o jogo de amanhã”.
quêêêê???
ir para a fila, para comprar bilhetes para o futebol? que ainda por cima não são para mim?

há gente que não se enxerga, mesmo! ainda não perceberam que eu não tenho necessidade nenhuma de fazer favorzinhos.
e trabalho tinha a morte! estar numa fila para comprar bilhetes para ver futebol!!!

o gilberto madaíl a pedir aos portugueses para irem ao estádio apoiar a selecção, parecia que estava a falar de qualquer coisa verdadeiramente importante para os destinos do país!
oh, homem, essa coisa é só um jogo de futebol! para além disso, uma equipa altamente profissionalizada tem obrigação de não necessitar desse apoio externo, para cumprir os seus objectivos!
oh pá! fico tão fartinha da bola… e das declarações daqueles grunhos cheios de brincos e cortes de cabelo manhosos e gel e o diabo a quatro!!!

e aquele  &%/#?»&%  do pedro proença, pá?

Mónica Jorge - seleccionadora nacional

Mónica Jorge foi a escolhida para substituir José Augusto na liderança das selecções nacionais de futebol feminino.
finalmente, resolveram acabar com a táctica da naftalina. vá lá, Mónica, põe a roupa a arejar, queima aqui e ali algumas peças que já não são precisas, e boa sorte para a empreitada!

– diz o presidente do slb que qualquer treinador do mundo quereria treinar este plantel. então, homem, e insiste no fernando santos? é masoquista ou quê?

– por outro lado, a haver justiça desportiva, o fcp deveria vender o quaresma! é que, ou há moral, ou… cheira-me que estamos lixados outra vez!

estou cheia de sono e ainda meia a dormir.

(lamento, que a maioria das pessoas que pertence a associações de defesa de direitos, tenha toda um discurso muito redondo, a bater sempre nas mesmas teclas e não consiga sair dessa pele e tornar-se, nem que seja por momentos, leve e solta!)

foi giro e divertido, porque eu não levo estas coisas muito a sério. valem para uma conversa descontraída. pena foi que o tema inicialmente proposto, a partir de determinada altura tenha sido esquecido. mas, lá está, convidam gente que só sabe falar de estatísticas e aquela merda descamba para uma coisa sem interesse nenhum.
eu só lá fui para responder porque é que gostava de futebol. e para saber porque é que as mulheres gostam de futebol. quando é que foi o primeiro jogo feminino, quando é que houve a primeira árbitra, quando é que…, quando é que…, quando é que… são coisas que não me interessam minimamente! aliás, caguei! já lá vai tempo em que absorvia essa informação inútil. agora, estou noutra!
aliás, acho graça a esta coisa das associações dos direitos. de repente, acham que representam toda a gente. e falam para nós, neste caso pobres mulheres, que ainda não vimos que isto é tudo muito desigual (só porque não temos o mesmo discurso agressivo, amargo e ressabiado) com um altivez de iluminadas, como se nos estivessem a prestar um grande serviço!
quero lá saber dessa merda, pá! eu lá pedi para ser representada?!?! e defendida? e por gente assim… deusmalivre!

mas deixou-me aqui umas dúvidas interessantes: – não tenho a certeza se as mulheres têm a mesma apetência (gosto, prazer, necessidade) para a prática de desporto de competição, do que os homens; – não sei se haveria tantos homens a fazer futebol de competição, se não usufruíssem de uma contrapartida financeira (e não me refiro a jogadores de top); – tenho sérias dúvidas, muito sérias, mesmo, e contrariando a maioria das opiniões dos presentes, que uma das causas para o pouco desenvolvimento do futebol feminino seja a pouca divulgação pela parte dos orgãos de comunicação social; – não tenho a certeza de que, em portugal, todas as pessoas que vão aos estádios e vêem na televisão jogos de futebol, o façam pelo gosto pela modalidade, ou se será mais pela paixão que têm em relação ao clube, o chamado “vestir a camisola” (selecção nacional, incluída);

interessante foi saber que o futebol é a modalidade com mais jogadoras inscritas, seguida da ginástica. e que as praticantes do futebol são em número superior a todas as outras modalidade colectivas juntas. ou seja, haverá de facto alguma propensão para, nas mulheres que gostam de praticar desporto, o futebol ser dominante? ou será um acaso de investimento (ainda que precário) no futebol e desinvestimento no andebol, volei, basquete, etc?

resumindo e baralhando: ainda mais interessante do que o parágrafo anterior, que era somente eu a divagar, é o facto de que, nem após estas conversas e raciocínios, eu sinta saudades de ser jogadora federada ou nem dirigente. assim é que é lindo! missão cumprida, vira-se a página e vamos à nossa vida, que há um mundo inteiro lá fora à nossa espera!

e ainda para mais com este calorzinho…

xp016.jpg

pelo prazer que me dá.
eu cá, só gosto de coisas que me dão prazer!
(talvez, com esta resposta, a conversa resvale para temas mais interessantes)

fábula urbis

Rua de Augusto Rosa, 27
1100-058 Lisboa


debate

Porque é que as mulheres gostam de futebol?

quinta-feira, 26 de julho às 21,30


 

(ok. já que me convidaram, vou ter de puxar pela cabeça e procurar as razões pelas quais gosto de futebol. porque gosto – não chega?)

nada melhor, para descansar, do que depois de uma semana a calcorrear as ruas de londres, ir para um torneio de futsal!
(são as queridas amigas que eu tenho – enfim, cada um tem o que merece, e a mim foram estas que me calharam em rifa)
jogos: sábado às duas e às seis e domingo às dez!
os resultados… lisonjeadores. vitória por quatro-zero, e derrotas por dois-um e dois-zero. nada mal para uma equipa com média de idades de 38 anos, e que não tem sequer uma jogada ensaiada!!
dói-me tudo, já tinha dito?
AH! e ainda trouxe um troféu! uma bolada de uma miúda que tinha idade para ser minha filha! já não há respeito!
a minha perna direita, junto ao joelho está assim:

troféu do torneio

eu não estava a falar a sério!! ora bolas!

os gajos dispostos a dar os tais 20 milhões de euros, pela cláusula de rescisão do nani?

é que já não tenho pachorra para ouvir falar nisso, **da-se!
empandeirem lá o rapaz e que surja outro!

BUÉ DA FESTAS!

as festas de aniversário da Maria;
(moamba, funje, feijão com óleo de palma – baita bom!!!)
o nosso 3º aniversário;
a festa da taça de portugal;
bué de família e gente amiga e querida;
criançada a correr pela casa aos gritos;
e nós muito FELIZES!

mas, tal como a minha prima Mente, dispensava bem a parte das declarações dos dirigentes, treinadores e jogadores. oh se dispensava!

bem, mas isto tudo vem à conversa, só para eu dizer que gostava bué que o meu sporting ganhasse a taça de portugal. e pronto, retomemos os débitos e os créditos.

nota: eu gosto muito mais de futebol do que do sporting. é importante esclarecer a coisa.

ouvi há pouco, que o Maldini, defesa e capitão do A.C Milan, joga hoje a sua oitava final de jogos de campeões europeus. chiça!

(o que eu gosto de futebol… está a dar a final da champions league e eu aqui! ainda comecei a ver, mas…)

(estou aqui a pensar se hei-de gozar com a coisa, se hei-de falar a sério)

(vou gozar com a coisa)

(vou falar a sério)

aquecimento de futebol 11
esta tem graça. das coisas que sempre detestei, enquanto jogadora, os aquecimentos estavam quase no topo – pior, só andar a fazer o teste de cooper! hoje em dia, quando vou jogar raramente aqueço – claro que isto é mal feito, mas à velocidade a que jogo, não deve vir nenhum mal ao mundo! (quando digo mundo, refiro-me ao meu mundo, claro. sou egocêntrica, mas não exageremos!) portanto, de aquecimentos, estamos conversados. umas corriditas e uns alongamentos e ‘ta a andar!

aprenda a fazer dribles de futebol
outra em que acertam na mouche! eu cá sou uma tosca de primeira apanha! sempre fui, na verdade. desarmes e tal, ainda se dá um jeito, agora trólórós… népia! mas experimentem uma simulação do corpo para um lado e, ao mesmo tempo, o pé na bola para o outro, pode ser que corra bem!

exemplificar exercícios de futebol
eh lá, isso não é a minha área. mas nada como meter uns pinos, para dar estilo, treinar situações dois para um com remate à baliza, após cruzamento nas costas. para além de dar estilo, pode ser que baralhe os adversários!

sítios para ver futebol
ora bem… há vários! desde estar dentro do campo (como jogadora), no banco (como jogadora ou dirigente), na bancada (como espectadora ou dirigente com castigo federativo), no café da esquina com umas cervejas e tremoços, até ao sofá da minha casa. embora tenha experimentado todas, confesso que, neste momento, a última opção é a que mais gosto!

na expectativa de ter estado à altura das pesquisas, despeço-me e até à próxima!

sem verde suficiente

algum verde, mas ainda insuficiente para apoquentar o azul.
minha cara Mapipe: já pode respirar fundo, outra vez.

pois bem, a final a taça vai opôr-me à minha querida mãe, simpatizante do belenenses.
assim como assim, não ficarei muito triste se não for o sporting a ganhar.

(hoje na antena 1 entrevistaram dois músicos simpatizantes de cada um dos clubes. pelo belenenses o luís represas e pelo braga o adolfo luxúria canibal – eu até fiquei contente com a vitória dos azuis, mas que achei muito mais cool ter um adepto como o adolfo luxúria canibal, lá isso achei!)

mas acabei de desafiar uma amiga para irmos ver a final da taça de portugal!

(devo estar mesmo! eu, pagar para ir ver futebol! internem-me!)

percebi o quanto o jogo estava a ser interessante quando, já deitada e a ver a segunda parte, ouvi a Maria, que escolhia a roupa para hoje no quarto ao lado, a dizer: “eh lá, o jogo está interessante!”
eu tinha deixado escapar um bocejo, que pelos vistos tinha sido em alto volume!

eu bem me pareceu que aquelas papoilas arroxeadas não eram de bom agoiro… e cheira-me que o treinador vai mudar o nome para fernando peseiro.
hoje vi uma foto num jornal desportivo, acho, de uma rapariga a chorar no jogo. como é possível alguém chorar por causa de uma merda de um jogo de futebol? só à chapada, mesmo!

hoje, perto de Queijas, vi umas papoilas arroxeadas. nunca tal tinha visto!
não sei bem o que isso quererá dizer para o jogo de logo à noite… eu não sou supersticiosa, mas se fosse benfiquista ficava com a pulga atrás da orelha. 

(é o que não me falta, às vezes, nesta secretária iluminada por uma enorme janela)

eu, se fosse treinadora (coisa que nunca esteve, sequer, nas minhas cogitações), havia duas coisas que não faria: treinar com os jogadores (ou jogadoras) e exemplificar na prática os exercícios.

muitas vezes, naqueles treinadores adeptos de métodos mais tradicionais, se verifica com frequência, eles a participarem nas corridas à volta do campo e também nas chamadas peladinhas. não sei se isso acontece porque têm saudades do tempo de jogadores, ou se gostam de se misturar para melhor controlar os desabafos que os jogadores, aqui e ali fazem contra o treino e o treinador. acho esses desabafos perfeitamente naturais. e os jogadores devem ter esse espaço de liberdade – já é dose levar com o mesmo treinador todos os dias, a corrigir, a mandar fazer, a ralhar, etc, etc, quanto mais ainda ter que levar com ele mesmo no meio do grupo!! se o fazem porque gostam muito de jogar, e ainda não abandonaram por completo o papel de “jogadores”, devem procurar outro espaço fora da equipa – com amigos, ex-companheiros, etc. e, já agora, resolver a cabeça porque ser jogador de competição, na maioria dos desportos, tem o seu tempo certo e limitado – não perceber ou aceitar isso revela alguma coisa…

quanto a exemplificar na prática os exercícios, só revela insegurança na sua capacidade de comunicação – e, não raras vezes, quando se procura exemplificar, sai merda! e é pior a emenda que o soneto – é só ver os jogadores a gozarem com a cena! pela surra e tal, mas gozam. e bem!

mas, eu nunca fui treinadora e seguramente nunca o serei! e, ainda que nunca seja uma palavra que não deve ser evocada em vão, eu reafirmo-a! é que eu tenho muito bem consciência das minhas limitações. e motivações, também.

e eu a falar sempre tão mal deles!!!

mas viram o golo do Simão, ontem?

(razão tem a minha Maria em dizer que isto parece um blog sobre bola…)

mulheres com garra!

o Sporting em homenagem às suas mulheres

os jogadores do Valência e do Inter de Milão pegaram-se à pancada no final do jogo.
onde raio é que isto é possível, em adultos que fazem alta competição?

e o palerma do Liedson, que a modos pela surra dá (ou tenta dar, que vai dar quase no mesmo, para mim) um pontapé nas costas do outro?

o que dirão os regulamentos internos dos clubes, nestas circunstâncias? e o que quer que digam, isso enquadrar-se-á juridicamente?
é que a malta gosta de dizer “ah, os dirigentes deviam era tirar-lhes o ordenado todo…”, mas não é assim tão fácil penalizar financeiramente os jogadores. porque o que vale é o que está no contrato. e ainda se arriscam a que o jogador rescinda com justa causa.
digo eu, que na verdade não sei muito do assunto. mas tenho algumas suspeitas!

foi do Chelsea – consegui a proeza de pôr a Maria a sofrer a ver o jogo!
nada a dizer sobre a vitória. infelizmente, o Helton deu uma de Ricardo. e nem estou a falar somente do golo. tem uma série de intervenções que revelaram muita insegurança – enfim, aquilo não era propriamente a liga portuguesa, e nestas situações é que se vê quem tem estofo para a coisa!

para além do mais, o gajo não se vê ao espelho antes de entrar em campo? que raio de maneira de vestir!!! com umas calcitas que mais parecem uns collants de aeróbica, a camisola fora das calças… oh que tristeza! e o Baía? onde anda ele? a espalhar charme no banco, não é? agora que o gajo está podre de bom, não joga! estes treinadores são uma boa trampa!

sim! antes de ir devorar o 24 ainda há o jogo chelsea-fcp!
naturalmente, espero a eliminação dos ingleses. embora reconheça que mais vale uma perna do Drogba ou do Shevchenko, do que as do Adriano e do Postiga, juntas.
mas, se fosse assim tão lógico não era preciso haver jogo!
e quem sabe, desta feita, aquele remate do Quaresma em vez de bater na trave, entre!

é que, assim, lá passou mais um jogo do sporting que eu não vi! 🙂

tirando os golos e a primeira parte (e já estou a ser bastante benevolente), o restante do jogo foi uma trampa.
que mania que têm de começarem a gerir o resultado. por acaso tenho pena que a Académica não tenha marcado mais cedo – a ver se acordavam!
gostei do Miguel Veloso e do Moutinho. a cara do Tonel irrita-me à brava. e o cabelinho? parece um daqueles pintos carecas, com a popa a abanar!

desgraça total era não conseguirmos ir à final da Taça! mas o Sporting tem um síndrome qualquer de masoquista, por isso não me espantava!

porque raio hão-de dar o jogo do sporting na rtp1?
era tão mais simples se dessem na sporttv – assim, poupava a minha sensibilidade a coisas obscenas!

correio

meiavolta(at)gmail(dot)com

fotografias

todas as fotografias aqui reproduzidas são da autoria de ©Anabela Brito Mendes, excepto se forem identificadas.

acordo ortográfico

não sei como se faz e nem quero saber!

Categorias

voltas passadas