o meu pai é maravilhoso!

[pena que não tenha deixado de me ver, ainda, como a sua criança. lamentavelmente, ou não, eu ainda não consegui trabalhar o suficiente para lhe mostrar outra coisa – e quererei? eis a grande questão! (que não me tira o sono, mas agita-me, confesso!) ]