eu, que não sei bem em que lado me situe em relação à fé divina, dou por mim muitas vezes a pensar naquela expressão "quando Deus fecha uma porta, abre sempre uma janela".
isto querendo dizer que, mesmo nas alturas mais críticas, devemos ter sempre um olhar periférico para o que vai acontecendo à nossa volta, em vez de fixarmos só o que nos angustia.
e este meio do ano de 2010, que tantas coisas novas me tem trazido, trouxe-me também alguém com quem consigo manter sintonia nestes infindáveis dias de trabalho.
muito boas, mesmo, estas coisas que nos acontecem.

[sou uma mulher feliz – ainda que pontualmente bastante triste.]