a quantidade de diferenças, que existem entre mim e a Maria, não é comensurável. tirando a reciprocidade dos sentimentos, o respeito mútuo e tolerância à diversidade, valores morais, o gosto por viajar e mais umas coisitas, basicamente, somos diferentes em quase tudo o que respeita aos aspectos práticos da vida.
(começando pela simples coisinha de que umas compras que demoram 10′ a fazer, para ela menos de 30 não é tempo!)
ela sabe sempre o que quer comprar, a marca, o modelo, o tamanho mais uma catrefa de especificidades que a mim me transcendem.
e, então, vira-se e diz-me: amor, se fores ao supermercado compra um (…), que diz (…), a embalagem é da cor (…), mas não compres o (…), porque (…), e está no corredor dos (…), do lado esquerdo de quem está virado para as caixas.  
e eu respondo: ainda temos cá em casa?
e se ela responde ‘sim’, pego no telemóvel, vou à procura do (…) e tiro-lhe uma pelingrafia e fico descansada da vida.

(lembrei-me disto, porque estava a ver as fotos do meu telemóvel e encontrei lá uma de um chocolate que é excelente!)