… e a Prima que não me larga!

ora portanto, coisas básicas do futebol.
a) recepção da bola é feita com:
– a parte interna do pé (para haver maior superfície de contacto com a bola, logo, ser mais fácil de dominar – é suposto que quando se recebe um passe, se domine a bola, ou seja, ela fique ali quietita perto do nosso pé; qualquer coisa diferente disto, usualmente vista na liga portuguesa, é para ignorar), se for passe pelo chão ou até meia altura.
– a coxa e o peito
b) passes curtos (ou até meia distância) são feitos também com a parte de dentro do pé, por saírem mais direitos e certos.
c) passes longos são feitos com  peito do pé, mais um bocadinho da parte de dentro do pé (quanto maior for o bocadinho, mais efeito para dentro a bola leva)
d) remates com o pé, devem ser preferencialmente feitos com o peito do pé, com o pé de apoio perto da bola e o tronco ligeiramente inclinado.

depois, às vezes, vemos estas coisas todas serem postas em prática, exactamente ao contrário do que é suposto. no caso do purovic, do sporting, é porque ele não sabe mais, coitado, nem vale a pena castigar mais a criatura. no caso do cristiano ronaldo é porque ele sabe demais. e tem habilidade suficiente para, provavelmente, de chuteiras trocadas, ainda dar um ganda baile a qualquer um.
mas de quem eu queria falar era do quaresma, ou melhor, das famosas trivelas do quaresma.
a trivela é um passe (ou um remate, também) em que a bola é tocada com a parte de fora do pé, algures entre o meio do pé e a biqueira. para os toscos, isto sai um passe (ou um remate) de merda. para os dotados tecnicamente, porque a bola sai com força suficiente, é uma coisa genial. porque obriga a bola a descrever um arco impensável, para além do efeito que a mesma toma. é o milagre de um jogador destro, fazer um cruzamento como se fosse esquerdino.

Prima, isto é do mais leigo que existe. para explicação mais técnica e científica, com vectores e tudo, falas com a prima Pi. ok?