tenho saudades de ler Eugénio de Andrade.